Blog MX1

Brasileiro de Motocross 2020 - 2ª etapa - Penha - SC - Destaques

Anthony Rodriguez assume liderança das classes MX1 e Elite MX. Confira a classificação do campeonato após duas etapas

Crédito: Crédito: Redação MX1.com.br - Maurício Arruda - Fotos: Tatá Mello, Idário Café e Rodrigo Jr.

Largada da primeira bateria MX1

Motocross | 10/10/2020

Com duas provas disputadas, a disputa pela liderança nas principais categorias do Campeonato Brasileiro de Motocross segue ponto a ponto com os pilotos estrangeiros em destaque. A segunda etapa, disputada no dia 4 de outubro no mesmo local do evento de abertura, a pista ao lado do Kartódromo Beto Carrero, em Penha (SC), teve um cenário bem diferente com a chegada da chuva. A pista pesada exigiu cuidado e técnica redobrada dos pilotos e provocou o adiamento da categoria MXF que será compensada com uma rodada dupla mais adianta, em uma das próximas corridas da temporada.

Anthony Rodriguez

A bateria da MX1 começou com a liderança de Jetro Salazar que ainda nas primeiras voltas cometeu um erro, saiu da pista e foi ultrapassado por Carlos Campano e Anthony Rodriguez. A liderança do espanhol também não durou muito com o venezuelano assumindo o primeiro posto, mas ao redor da metade da corrida as posições se inverteram novamente e Campano liderou até o final. O paulista Gustavo Pessoa acabou em terceiro, isolado na posição, seguido do conterrâneo Fabio Santos e do paranaense Jean Ramos.

+ Brasileiro de Motocross 2020 - 2ª etapa - Penha - SC - Resultados MX3, MX2, MX1, MXJR, MXF e MX Elite

Na Elite MX, Anthony Rodriguez voltou com gás total conseguindo imprimir um ritmo que o deixou confortável na liderança para sair de Penha com a liderança das duas categorias. Campano, Paulo Alberto e Jean Ramos fizeram provas consistentes ganhando terreno no início para terminarem em segundo, terceiro e quarto, respectivamente. Com os mesmos 47 pontos, Rodrigues (1º) e Campano (2º) foram ao pódio da MX1 que ainda contou com Gustavo Pessoa - sexto colocado na segunda bateria - na terceira colocação.

Carlos Campano

Anthony Rodriguez: "As baterias foram muito difíceis e eu não gosto muito da lama. Sabia que não poderia cometer erros e tinha que estar tranquilo e relaxado. O Campeonato Brasileiro é muito forte, foi necessário forçar um pouco mais para vencer. Foi muita coisa que passou em apenas uma semana. Tudo que podia acontecer, aconteceu. Meu mecânico e toda a equipe Honda Racing trabalharam muito para eu ter as melhores condições para as corridas".

Carlos Campano: "Fiquei em segundo, primeiro e segundo nas baterias, fiquei muito feliz, porque a pista estava muito difícil, muito complicada, com muita lama. Consegui largar bem, tive um pouco de precaução no início, e resolvi acelerar no meio da bateria. Segundo de novo, mas estamos na briga do campeonato. Estou pronto! Obrigado a toda a equipe, porque me ajudaram muito durante toda a semana e na corrida também."   

Paulo Alberto

Paulo Alberto: "Estava me sentindo bem na pista, mas tivemos bastante chuva, foi uma luta. Na primeira bateria eu estava em segundo, mas acabei caindo, porque sujei bastante meus óculos e quando fui tirar o Tear Off acabei caindo. Perdi bastante tempo no começo e acabei em sexto. Na segunda bateria larguei em 4º e rapidamente subi pra terceiro, onde nos mantivemos até o final. Pode não parecer muito bom, mas pro campeonato é positivo, porque poderíamos perder muitos pontos aqui nesta corrida, que foi praticamente uma loteria. Então é isso, vamos pra próxima com foco e gás".

Gustavo Pessoa

Na MX2, o catarinense Lucas Dunka venceu de ponta de ponta a primeira corrida do dia, mas na segunda prova, da Elite MX (disputada junto com os pilotos da MX1), Pepê Bueno levou o primeiro lugar da classe garantindo também o topo do pódio na soma das baterias. Fredy Spagnol, via 3-2, fechou a etapa na segunda colocação e Dunka (1-6) em terceiro.

Pepê Bueno: "Na primeira bateria larguei bem, mas acabei caindo na primeira curva, levei uma pancada forte, fui atropelado e perdi o paralama traseiro. Mas não desisti, na minha primeira volta fui bem rápido, consegui me recuperar bastante e de 50 segundos de desvantagem reduzi pra 13 segundos, mas estava bem pesada a pista, não consegui a vitória, mas o segundo lugar foi ótimo. Agora na Elite consegui largar bem, junto com as 450cc, e imprimi um bom ritmo no começo, consegui uma diferença boa. Consegui manter o ritmo até o final e fiz um 5º na categoria Elite, é muito bom. E fiz o primeiro no geral da MX2, abrindo um pouco mais a vantagem na liderança do campeonato."

Lucas Dunka: "A pista estava bem pesada e eu tentei largar da melhor forma possível. O mais difícil foi passar os retardatários, que acabaram caindo e ficando no caminho. Mas eu consegui me livrar bem disso".

Lucas Dunka

A prova da MXJR foi disputada em uma pista reduzida, evitando os pontos mais críticos para os jovens pilotos entre 11 e 15 anos. Vencedor da primeira etapa, Bernardo Tibúrcio começou a prova forte e parecia com a segunda vitória bem encaminhada, mas Garmichel Giehl conseguiu reverter um início desfavorável para vencer botando fogo no campeonato. Agora Garmichael é o novo líder, empatado com os mesmos 47 pontos do rival. Terceira força até aqui, Rafael Becker repetiu o terceiro lugar da semana anterior e manteve a posição no campeonato.

Fredy Spagnol

O calendário do Brasileiro de Motocross 2020 passou por ajustes recentemente e, no momento da publicação deste artigo, a terceira etapa está prevista para os dias 24 e 25 de outubro em São José (SC).

Pódio MX1

Vídeos:




Classificação do campeonato Brasileiro de Motocross 2020 após duas etapas:

MX Elite
1. Hector Anthony Rodriguez Dos Santos, 45
2. Paulo Alberto, 45
3. Carlos Campano Jimenez, 44
4. Jean Carlo Ramos, 34
5. Pedro Henrique Rosa Bueno, 28
6. Gustavo Pessoa De Souza, 28
7. Humberto Alejandro Martin Garaicoechea, 27
8. Jetro Salazar, 27
9. Frederico Molina Spagnol, 20
10. Lucas Moraes Dunka, 19

MX1
1. Hector Anthony Rodriguez Dos Santos, 92
2. Carlos Campano Jimenez, 91
3. Paulo Alberto, 80
4. Gustavo Pessoa De Souza, 69
5. Jean Carlo Ramos, 66
6. Jetro Salazar, 57
7. Humberto Alejandro Martin Garaicoechea, 54
8. Heinz Wynther Dollinger Chrispim, 38
9. Fabio Aparecido dos Santos, 36
10. Rafael Da Silva Faria, 26

MX2
1. Pedro Henrique Rosa Bueno, 94
2. Frederico Molina Spagnol, 83
3. Lucas Moraes Dunka, 80
4. Gabriel Bohrer Andrigo, 70
5. Reginaldo Ribeiro Tayt-sohn Junior, 59
6. Leonardo De Souza, 57
7. Joaquim Antonio Neto, 51
8. José Felipe Mombach, 49
9. João Vitor Pereira Xavier, 45
10. Augustinho Godim Teixeira Algarve, 40

MXF
1. Mariana Napoles Balbi, 25
2. Maiara Basso, 22
3. Tayna Zolet, 20
4. Tatiane Aparecida Poltronieri, 18
5. Thais De Castro Nascimento, 16
6. Eduarda Guilardi Conzatti, 15
7. Larissa Dalló Laira, 14
8. Carolina Vitoria Dionisio, 13
9. Camilla Vitoria Dionisio, 12
10. Ana Claudia Fietz, 11

MXJR
1. Garmichel Rodrigues Giehl, 47
2. Bernardo Eto Tiburcio, 47
3. Rafael Becker, 40
4. Gabriel Marcolin Bilhar, 34
5. Franco Lavecchia Badel, 28
6. Ivo Petras Kurahashi Konell, 28
7. José Arantes Braulio, 27
8. Raul Nunes Bento Miranda, 18
9. Felipe De Menezes Marques, 16
10. Pietro Dalla Nora Piroli, 14

Notícias Relacionadas

Blog MX1

ir para o blog