Blog MX1

Dylan Ferrandis surpreende rivais na abertura do AMA Motocross 2021

Francês vence a classe 450 na primeira etapa do campeonato na pista Fox Raceway

Crédito: Redação MX1.com.br - Maurício Arruda - Fotos: Align Media e Divulgação

Largada da categoria 450

Motocross | 01/06/2021

No sábado (29), o AMA Motocross deu a largada na temporada 2021 com dois estrangeiros em destaque na pista Fox Raceway, em Pala, Califórnia: o francês Dylan Ferrandis (Yamaha) surpreendeu os rivais conquistando a vitória na categoria 450 e o australiano Jett Lawrence (Honda) garantiu a primeira posição na classe 250. O desempenho de Ferrandis, que é um novato na categoria principal, sem dúvida foi a grande surpresa da abertura do campeonato.  

Dylan Ferrandis

Cooper Webb, recém-coroado campeão do AMA Supercross, largou na frente na primeira bateria da classe 450, seguido de Ferrandis e Adam Cianciarulo. Ainda na primeira volta, Cianciarulo superou os dois assumindo a liderança e, com um ritmo fortíssimo, começou a abrir de Webb, enquanto Ferrandis e Ken Roczen disputavam o terceiro lugar.

Francês celebra a liderança do campeonato

Cianciarulo continuou ampliando a vantagem até cerca de 10 minutos de corrida, com Webb e Ferrandis em segundo e terceiro. Com a corrida parecendo estar sob controle, Cianciarulo deixou tudo escapar ao levar uma queda numa das descidas do circuito. Ele retornou para a prova ainda no quarto lugar e Webb voltou a liderar, mas muito brevemente, pois Ferrandis aproveitou a chance e superou o americano que na sequência já teve que se preocupar com a aproximação de Chase Sexton.

Ken Roczen

Após a metade da corrida, quando Sexton superou Webb pela segunda posição, Ferrandis liderava com pouco mais de três segundos de vantagem. Vencedor da prova no ano passado, Sexton queria mais e foi para cima do líder. Justin Barcia também cresceu ao longo da bateria superando Roczen, Aaron Plessinger, Cianciarulo e Webb até alcançar o terceiro lugar.

Aaron Plessinger

Na última volta, já sem diferença entre os dois primeiros, a disputa esquentou com Sexton atacando Ferrandis nos últimos momentos. A batalha só terminou na bandeirada, já que na última curva Sexton atacou e, no salto de chegada, ficou lado a lado com Ferrandis. O francês venceu a sua primeira bateria na categoria principal com uma margem de apenas 0,099! Barcia terminou em terceiro, enquanto Plessinger e Webb completaram os cinco primeiros.

Justin Barcia

A prova decisiva começou com Plessinger na frente, seguido por Roczen, Webb e Cianciarulo. Rapidamente, Roczen partiu para o ataque e passou para a liderança, com Cianciarulo subindo para a terceira posição. Ferrandis largou entre os 10 primeiros, enquanto Sexton caiu na primeira curva e partiu na última colocação entre os 40 pilotos.

Chase Sexton

Roczen, que não liderava uma prova do AMA Motocross desde 2019, abria vantagem na frente enquanto Plessinger escapava de Cianciarulo na segunda posição. Atual campeão, Zach Osborne tinha o quarto lugar.

Jason Anderson

Com a dupla da frente com mais de 10 segundos de margem, o foco da disputa passou a ser a capacidade de Ferrandis de continuar avançando, o que ele fez junto a mais uma impressionante apresentação de Barcia. Ambos ultrapassaram Osborne e Cianciarulo, com Barcia ocupando o terceiro lugar e Ferrandis o quarto.

Marvin Musquin

Depois da metade da corrida, Plessinger começou a pressionar Roczen pela liderança. O alemão resistiu e o piloto da Yamaha cometeu um erro, permitindo que o rival respirasse na frente. Atrás deles, Ferrandis conseguiu superar Barcia para agarrar a vitória geral da etapa.

Cooper Webb

Campeão da classe 250 na última temporada, Ferrandis se tornou o primeiro piloto desde Ryan Villopoto em 2009 a vencer em sua estréia na classe 450. O francês também deu à Yamaha sua primeira vitória na categoria desde 2018. Em seu esperado retorno ao campeonato, Roczen (6º-1º) empatou em pontos com Plessinger (4º-2º) mas garantiu o segundo lugar pelo melhor desempenho na segunda bateria, critério de desempate.

Largada da categoria 450

Dylan Ferrandis: "É incrível. Acho que só preciso ganhar uma (bateria) para me sentir um pouco mais confortável nessa posição (na frente). Na segunda prova me senti muito bem. Viemos pela pista e ultrapassamos alguns caras muito fortes. É uma loucura, eu (não) acordei esta manhã pensando em ganhar a geral hoje, então é inacreditável. Parece que o trabalho árduo valeu a pena".

Jett Lawrence

Na classe 250, Max Vohland estreou na competição largando na frente com sua KTM, enquanto Stilez Robertson, Seth Hammaker e Jeremy Martin ocupavam as posições seguintes. Vohland parecia confortável controlando o ritmo da corrida e manteve a liderança durante a primeira metade da bateria, enquanto Martin subia na classificação até o segundo lugar.

Jeremy Martin

Martin começou a se aproximar no último terço de corrida e com sua vasta experiência no campeonato fez a ultrapassagem. Pouco depois começou a sair fumaça do escapamento da moto de Vohland. Atrás deles, Jett Lawrence superou Hampshire e já focou o posto de Vohland. Com menos de cinco minutos para o fim, Vohland abandonou a disputa devido aos problemas mecânicos, assim Lawrence passou ao segundo lugar e RJ Hampshire ao terceiro.

Justin Cooper

Nos momentos decisivos Martin acelerou o ritmo para evitar um ataque do australiano e venceu com 2,8 segundos. Hampshire completou os três primeiros, enquanto Michael Mosiman e Justin Cooper fecharam os Top 5.

Michael Mosiman

A segunda bateria começou com Martin superando seu companheiro de equipe Cooper na disputa pelo holeshot, com Vohland ocupando o terceiro lugar. Logo Cooper passou a liderar e a disputa pela primeira posição se intensificou entre os dois pilotos Yamaha. Lawrence largou bem melhor desta vez e se posicionou atrás de Vohland, em quarto.

RJ Hampshire

O cenário começou a mudar apenas na segunda metade da prova, quando Lawrence ultrapassou Martin e partiu em busca do líder. Cooper também não conseguiu resistir a investida do australiano que, depois de assumir o primeiro lugar, conseguiu construir uma boa vantagem na frente.

Hunter Lawrence

Somando os mesmos resultados nas baterias, Lawrence (2-1) e Martin (1-2) terminaram empatados na classificação geral, mas o melhor desempenho na segunda prova garantiu ao piloto da Honda a vitória na abertura da temporada, a segunda consecutiva do australiano que também faturou a final do ano passado na Fox Raceway. Justin Cooper (5-3) completou o pódio da categoria.

Jett Lawrence com o troféu da vitória

Jett Lawrence: "É definitivamente uma boa sensação. Vencer é bom. É bom porque com todo o trabalho duro que tenho feito, posso provar a todos que não sou apenas um garoto com talento. Tenho trabalhado e está começando a valer a pena. É incrível conseguir a placa vermelha, mas preciso mantê-la nas próximas 22 corridas".

Detalhe do troféu

Ramyller Alves, piloto de origem brasileira, ficou perto de pontuar terminando as baterias em 24º e 21º para completar a etapa em 26º. O AMA Motocross continua no próximo sábado , dia 5 de junho, no Thunder Valley Motocross Park, em Lakewood, Colorado.

Vídeo:


Resultados da primeira etapa do AMA Motocross 2021 - Fox Raceway:

450MX (Soma das baterias)
1. Dylan Ferrandis (Yam) 1-3
2. Ken Roczen (Hon) 6-1
3  Aaron Plessinger (Yam) 4-2
4. Justin Barcia (Gas) 3-6
5. Chase Sexton (Hon) 2-10
6. Jason Anderson (Hus) 10-4
7. Marvin Musquin (KTM) 8-7
8. Cooper Webb (KTM) 5-11
9. Eli Tomac (Kaw) 9-8
10. Zach Osborne (Hus) 13-5

250MX  (Soma das baterias) 
1. Jett Lawrence (Hon) 2-1
2. Jeremy Martin (Yam) 1-2
3. Justin Cooper (Yam)    5-3
4. Michael Mosiman (Gas) 4-4
5. RJ Hampshire (Hus) 3-9
6. Hunter Lawrence (Hon) 6-5
7. Garrett Marchbanks (Yam) 8-6
8. Austin Forkner (Kaw) 7-8
9. Colt Nichols (Yam) 9-12
10. Jo Shimoda (Kaw) 14-11

Clique aqui para conferir os resultados completos

Notícias Relacionadas

Blog MX1

ir para o blog